O Brasil contra acidentes e doenças do trabalho

July 27, 2019

 

A Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho - CANPAT é um conjunto de ações que visam à promoção de uma cultura de segurança e saúde no trabalho, de cunho essencialmente prevencionista, cuja origem está ligada à Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho, instituída em 1953. Em 1971 foi instituída a CANPAT, que se tornou de caráter permanente.


O objetivo principal é implementar uma cultura de prevenção de acidentes e acidentes do trabalho em nosso País, despertando a consciência da população para os danos que tais eventos causam em nossa sociedade.

 

Você sabe a diferença entre perigo e risco?

É muito comum a confusão entre perigo e risco. Perigo é o potencial de um produto, processo ou situação causar danos à saúde ou integridade física, ou mesmo causar prejuízos materiais. Risco é a possibilidade ou probabilidade do dano acontecer por causa da exposição ao perigo: quando uma pessoa fica ferida, doente ou com bens danificados.

Essas situações podem existir em todos os locais de trabalho, em uma escala maior ou menor. Assim, por exemplo, uma lata de tinta (perigo) pode causar intoxicação se for utilizada em ambientes onde há pessoas trabalhando sem proteção (risco) por perto. Ou produtos pesados, como sacos de cimento a serem transportados (perigo) podem causar danos à saúde (risco) se o transporte for feito sem técnica adequada, pausas e equipamentos próprios.

Pode-se se dizer, então, que:

Perigo é a fonte do risco, o próprio agente perigoso. Risco é o contato ou a exposição aos perigos.

Os riscos existentes em cada local de trabalho podem ser avaliados?

Sim, todos os riscos existentes nos locais de trabalho podem e devem ser avaliados e controlados. Para fazer isso, normalmente se obedece a seguinte sequência:

  • Identificação

  • Avaliação

  • Registro dos resultados

  • Monitoramento e revisão das medidas de controle, caso necessário.

Esse processo de avaliação de riscos pode ser adotado em qualquer empresa, seja pequena ou grande. Uma empresa maior vai exigir uma avaliação complexa; uma pequena empresa, uma avaliação mais simples, de acordo com as características do local de trabalho.

A Avaliação e Controle dos Riscos é obrigatória em todos os locais de trabalho.

 

O que é Gerenciamento de Riscos Ocupacionais?

Todos nós fazemos, mesmo sem perceber, avaliações de risco. Quando decidimos evitar ruas esburacadas para ir ao trabalho, quando evitamos passar perto de locais com poeira ou nos afastamos de animais perigosos fazemos avaliação de risco.

Em uma empresa, este processo deve se dar de forma organizada e contínua. Há regras para isso. O Governo federal tem publicado normas que têm como objetivo promover a saúde e proteger a integridade física dos trabalhadores nos locais de trabalho, através do gerenciamento dos riscos ocupacionais.

 

Esse gerenciamento de riscos deve garantir a adoção de medidas de prevenção e proteção eficazes, fazendo parte do negócio da empresa. Deve haver compromisso por parte dos dirigentes na busca de um local de trabalho sadio e seguro, com atenção a todos os possíveis perigos e riscos existentes. É importante que todos, trabalhadores ou empresários, estejam envolvidos no processo de gerenciamento e execução de cada uma das fases do sistema.

 

O gerenciamento de riscos deve envolver todos: empregadores, trabalhadores e até clientes.

 

Como posso gerenciar riscos em minha empresa?

O primeiro passo é entender que ambientes de trabalho seguros e sadios são bons para a empresa. Haverá ganhos em produtividade, em consequência de melhor organização, qualidade do trabalho, satisfação dos trabalhadores e redução das despesas com faltas, rotatividade e requalificação. Ou seja, a empresa se tornará mais competitiva.

 

Dito isto, resta praticar o que dizem as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, especialmente a NR-05, que trata da CIPA, a NR- 04, que trata do SESMT, a NR-09, que fala sobre o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, a NR-07, que fala sobre o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Tais programas oferecem subsídios ao empresário para fazer uma boa gestão dos riscos ocupacionais de seu estabelecimento. Mas é importante que sejam feitos por bons profissionais que conheçam a empresa.

 

Há uma série de atividades econômicas que têm normas específicas e podem ser cumpridas, como é o caso da mineração. Conheça-as no site enit.trabalho.gov.br.

Lembre-se que você precisa envolver todo mundo para que tenha sucesso no Gerenciamento de Riscos Ocupacionais.

 

Sou trabalhador, como posso participar das ações de segurança e saúde?

Cada um faz a sua parte e o trabalhador é importante para que a empresa seja reconhecida como boa gestora de riscos. Você pode participar desde a identificação dos riscos até a reavaliação do programa, conforme seu conhecimento.

 

É importante saber se em seu local de trabalho existe Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) e se há Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT).

 

Conheça estas estruturas e se envolva com as questões de prevenção. Caso veja algum risco de acidentes ou algo que possa provocar doenças, comunique imediatamente ao responsável, para que sejam adotadas providências. Você obtém ganhos para si e para a empresa.

 

Fonte: Material de Campanha CANPAT 2019

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Entra em operação a modernizada máquina de papel 1 (MP1) da Ahlstrom-Munksjö – Jacareí/SP.

September 25, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo